Site Loader

(Vol 1 é referente aos issue #01 à #08)
Uma HQ feita pela Noelle Stevenson é uma HQ que merece ser lida, pois pode ter certeza que vai ter muita qualidade nela. Como em Nimona – obra também de Noelle –, temos o bom humor e a aventura sempre presente, além de valorizar protagonistas femininas, Lumberjanes é um quadrinho quase que majoritariamente composta por garotas, os poucos personagens masculinos não tem tanto protagonismo ou destaque. Se é representatividade que você procura, é representatividade que você vai encontrar!

A história acompanha cinco garotas distintas entre si tanto em aparência quanto em personalidade, são elas: April, Jo, Mal, Molly e Ripley e cada uma vai te ganhar a sua maneira. Mas, algo elas tem em comum: a curiosidade mesclada ao desejo de explorar. Elas não se contentam em não saber o que está acontecendo e embarcam em cada aventura. Algo interessante em se notar é que as criadoras da HQ – Shannon Watters, Grace Ellis, Brooke A. Allen e Noelle Stevenson – não só buscam, como alcançam com exito a subversão dos papeis, quando aparecem os garotos do outro acampamento percebemos isso, há entre eles um menino que ama cozinhar, algo que sabemos que tentam empurrar apenas para mulher, as ditas “atividades femininas”.
Percebemos também a diferença nos comportamentos, enquanto a “guia” das garotas elogia o “bom comportamento” dos meninos, ela se dirige as meninas como arteiras. Afinal, elas são mais exploradoras, mas veja bem, em nenhum momento da HQ percebemos o julgamento das criadoras quanto ao comportamento das cinco protagonistas; pelo contrário, é justamente para inverter esses papeis que a sociedade insiste em impor com relação ao gênero. 
Isso tudo nos leva a bater mais uma vez mesma tecla: Há importância das mulheres criando conteúdos, criando suas histórias, desenhando, filmando, enfim, utilizando qualquer tipo de arte, pois isso traz representatividade de verdade. 
É importante para atingir desde meninas até mulheres, como é o caso de Lumberjanes, eu teria amado conhecer uma história, uma HQ como essa quando eu era mais nova. Saberia ainda mais que poderia ser exatamente do jeito que sou, alguém que gosta de aventuras, que gosta de se meter em “perigo”, que gosta de explorar e que assim como as meninas Lumberjanes, tenho minhas próprias diferenças com relação a outras mulheres. A gente pode ser tudo que a gente quiser ser. 
E essa é a mensagem que as criadoras querem passar a pequenas garotas. Vocês podem ser vocês.
Outro ponto bem alto da narrativa é a amizade entre elas, são companheiras que encaram o que for juntas e se ajudam a fugir do perigo ou enfrentá-lo. Já tenho dito: amigas que enfrentam Yetis e desafiam estátuas de pedra para uma queda de braço permanecem unidas. É lindo de ver o quanto a amizade delas é real, não tem rivalidade, não tem briga por garoto, não se resume a essas tantas falsas representatividades que vemos por aí. 
E se você pensa que a representatividade chegou ao fim, pois tenho uma novidade: não chegou! As criadoras tiveram o cuidado de inserir ao longo dos diálogos várias referências a mulheres importantes, como (buscar, não lembro). Isso leva as pessoas que estão lendo irem atrás de saber quem elas são e consequentemente conhecer suas histórias, suas conquistas, haja visto que muitas não são tão conhecidas quanto homens que realizaram feitos com tanta importância quanto elas. 

Além disso, caso não tenham notado ou ido atrás de descobrir nas internets da vida, Lumberjanes é um trocadilho com a palavra Lumberjack, em tradução livre, lenhador. Mais uma vez, vemos a preocupação delas em subverter atividades ditas masculinas. 

“- What did we learn today?  

 That our worst nightmares are real and we should totally be afraid of them because they ARE coming to get us.

Tradução: 
“ – O que nós aprendemos hoje? 

– Que nossos piores pesadelos são reais e nós devemos, com certeza, ter medo deles porque eles estão vindo nos pegar.”



Comentário da Pinguim: April melhor pessoa ever!

Enfim, Lumberjanes ou devemos chamar de Lumbergenius é uma HQ com bom humor, diversão e uma representatividade necessária. As ilustrações de Noelle são de um traço encantador e de uma coloração viva e vibrante, o que combina com o tom da história. A Editora Devir deve continuar produzindo histórias como essa. E com certeza, Noelle deve continuar nos proporcionando essas aventuras e dando cores e vida a protagonistas tão incríveis quanto April, Jo, Mal, Ripley e Molly. E a aventura continua no próximo volume e mal posso esperar para embarcar nessas com minhas amigas do acampamento da Senhorita Qiunzella Thiskwin Penniquiqul Thistle Crumpet Para Meninas da Pesada

Tagarelem conosco: Vocês também são garotas e mulheres exploradoras, curiosas? Pergunto porque me interesso em montar meu próprio grupo de amigas que acampam para encarar umas aventuras doidas, quem topa? Hahaha 😉

Ah, e que outras HQs vocês querem resenha por aqui?

Até a próxima tagarelice e lembrem-se de serem vocês mesmas!

Diovana Vargas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *