Pinguim Tagarela | Cultura pop e nerd a uma tagarelice de distância! Lorelai e Rory: Um relacionamento entre mãe e filha que mostra a humanidade da figura materna - Pinguim Tagarela
Tecnologia do Blogger.

Lorelai e Rory: Um relacionamento entre mãe e filha que mostra a humanidade da figura materna

Por - 13 maio



É impossível pensar em uma relação maternal, sem lembrar de Lorelai e Rory, me recordo o quanto assistindo a série me peguei, muitas vezes, admirada com a relação nutrida e mantida pelas duas. É um relacionamento em um molde tão desejado por todos, uma relação que foge da tradicional hierárquica, centrada em uma figura de poder, em que o respeito é requerido só de um lado. Não, Lorelai respeita a filha, tanto quanto Rory respeita sua mãe. Todo o relacionamento de ambas é pautado em confiança, amizade e respeito. Mas, sobretudo, construído desde o começo.


Hoje é comemorado oficialmente o dia das mães, no entanto, sabemos que o dia delas não se resumem a apenas um dia marcado no calendário, é aquele velho cliché que conhecemos, todos os dias é o dia delas, devemos procurar celebrar elas sempre que possível, valorizar tudo o que representam, pois em nossa sociedade existe uma cobrança absurda em cima da figura materna, mas vale lembrar que são, sobretudo, seres humanos, com falhas, sonhos, frustrações e uma penca de coisas que não a resumem a apenas uma coisa, a maternidade, ela é importante e um marco bastante significativo na vida das mulheres, mas não é a única coisa que importa em suas vidas. Podemos ver claramente isso em Gilmore Girls, que mesmo tendo que encarar uma gravidez na adolescência, sabia o que não queria para sua filha, a relação que tinha com sua mãe. 

Ela foi corajosa, ao ir enfrentar uma nova cidade sozinha, se virando como faxineira em uma pousada, mas vemos o quanto apesar de fazer as coisas pensando no bem da filha, nunca se jogou para escanteio, pelo contrário, seguiu em busca do que queria, cresceu profissionalmente, foi ascendendo até realizar seu sonho, abrir sua própria pousada. Buscou não abrir mão das coisas que gostava, como assistir a muitos filmes, manter as boas amizades e até mesmo se permitir entrar em relacionamentos, muitas dessas coisas tentando inserir isso na vida de Rory, não é a toa que além de uma leitora voraz, a menina era também uma cinéfila tanto quanto sua mãe. De forma, responsável, Lorelai soube ter sua vida particular independente de sua filha, e cuidando os momentos certos em apresentar seus relacionamentos. Nos mostrando que é possível ser mãe e ser um ser individual, algo com o qual não estamos acostumados, uma vez que a sociedade reforça e exalta a figura da mãe, como se fosse dotada de toda uma coisa mística, esquecendo de que por debaixo dessa camada, há uma mulher, uma pessoa.


Devemos sim celebrar o dia das mães, pois de fato, elas passam e enfrentam muitas coisas, são importantes e significativas em nossas vidas, em nossa própria formação, mas sempre valorizando também a pessoa que elas são.

Li recentemente um texto que dizia que a série não mostrava uma relação próxima da realidade e que muitas vezes era difícil de engolir, no entanto, isso não poderia ser mais equivocado, uma vez que é possível um relacionamento materno ser baseado em amizade e companheirismo, não é algo distante da gente, muitos relacionamentos o são dessa forma. Inclusive, chega bem perto da realidade da qual falávamos acima, de mostrar humanidade nessa figura denominada mãe, de nos mostrar que há sim falhas, Lorelai está longe de ser a perfeição em pessoa, mas que está constantemente em uma troca com sua filha, aprendendo com ela da mesma forma que a menina aprende com sua mãe. Há um crescimento mútuo, um amadurecimento, talvez seja um pouco extrapolado por se tratar de uma ficção, mas não deixa de ter suas nuances reais. 

Um grande exemplo disso, é o quanto Lorelai compra os sonhos da filha, a incentiva, mas sabe reconhecer as escolhas da Rory quando essas são contrárias as suas em determinado momento, quando a menina decide ir para Yale ao invés de Harvard, como era o planejamento de ambas, para demonstrar seu apoio Lorelai troca a decoração do quarto de Rory, com a temática Yale. Alem de dormir a primeira noite com a filha, pois esta estava insegura. No entanto, nos mostra que ela não está passível de falha, quando brigam seriamente por Rory querer largar a faculdade, algo que não foi uma batalha da garota, mas também de sua mãe, que compreende a importância da educação da filha. O problema foi ambas não terem conseguido resolver o problema em conjunto, tendo as duas imaturamente ficando um bom tempo sem se falar. Isso também prova que a cumplicidade do relacionamento delas não impede da Lorelai não aprovar todas as atitudes da garota, como quando Rory dorme com um homem casado, a mãe demonstra claramente seu desapontamento e evidência o quanto tal atitude foi mais do que errada. É, sobretudo, como podem ver, um relacionamento complexo.



Em uma das falas mais tocantes de Gilmore, Rory homenageia sua mãe na sua formatura dizendo: 
"Minha mãe nunca me passou nenhuma ideia de que eu não poderia ser o que eu quisesse. Ela encheu nossa casa com amor, diversão, livros e músicas, incansável em seu esforço para me dar exemplos que vão de Jane Austen a Eudora Welty e Patti Smith. Ao me guiar nesses 18 anos, não sei se ela chegou a perceber que a pessoa que eu mais me inspirava era ela."
Enfim, Gilmore Girls é toda construída em cima desse relacionamento de mãe e filha, que tem muitos a nos ensinar, seja como filhos ou como mães. Que possamos perceber e valorizar a pessoa por trás da figura materna, que possamos apreciar tudo o que fizeram por nós, e acima de tudo entender que assim como falhamos, elas também o falham, que muitas vezes não temos conhecimento de todos os aspectos de suas vidas. Que possamos tentar descobrir ainda mais quem elas são, a enxergar além da maternidade, a conhecer elas genuinamente. Nenhum relacionamento é perfeito, mas a gente sempre pode tentar fazer nossa parte e o construir da melhor maneira possível. É por isso que Gilmore Girls é uma série clássica, que marcou uma geração, por nos mostrar toda essa realidade que muitas vezes não conseguimos ver.
Feliz dia das mães da Pinguim Tagarela a todas!
Conta para a gente, qual outra série ou ficção em que há uma representação real e incrível sobre maternidade? Gostaram da matéria?

Acompanhe-nos nas redes sociais:


Até a próxima tagarelice e lembrem-se laços fortes são construídos em conjunto.

Veja Também

0 Tagarelices

comentário(s) pelo facebook: